Ano de ações no Espaço de Convivência Vila Francisca

with Nenhum comentário

2019 de revitalização, de ação e de mudanças. Assim foi o ano no Espaço de Convivência Vila Francisca.

O ano de 2019 foi agitado e transformador para o Espaço de Convivência Vila Francisca, onde foram realizadas seis importantes ações durante o ano, pensadas pelo Conselho Gestor da Vila Francisca, com o apoio do CPTI e a parceria da Fundação FEAC, por meio do seu projeto #COM_unidade.

 

Retrospectiva

A primeira ação em fevereiro deu início ao plantio e construção de vasos, bancos e espaços decorativos, dando-se continuidade na ação no mês de março. As ações contaram com voluntários da comunidade e da Fundação FEAC, através do MUVO – Mutirão Voluntário.

Para Valdino Pereira Santana, representante do Conselho Gestor da Vila Francisca, a participação da comunidade durante os mutirões é essencial para a valorização do espaço: “Tem o interesse de todos, porque estão aqui, vai servir para eles todos, então é muito importante. Aprendem a valorizar as coisas, porque é dificil para vir as coisas, para conseguir as coisas, e quando a população participa para ajudar a construir, acaba valorizando mais”, completa.

Na terceira edição, o Espaço virou um parque de brincadeiras. Com todo o foco nas crianças, os voluntários organizaram brincadeiras para as crianças participarem: corrida de saco, campo minado com bambolê e até oficinas para montar pipa. Algumas crianças ainda ajudaram a pintar a amarelinha no espaço.

“Era uma vez na Vila…” assim foi o encontro de agosto na Vila Francisca. A contação de histórias com a Quézia Mello encantou as crianças, e há quem diga que até os funcionários do CPTI. O Espaço abriu as portas para a imaginação de todos que compareceram no dia 31 de agosto.

O mês de outubro recebeu a Festa da Felicidade e as crianças levaram o nome ao pé da  letra. Com brinquedos, brincadeiras e sorvete a comunidade participou de todas as atividades com muita energia.

Fechando as atividades, em novembro aconteceu o AfroVila, com atividades voltadas para o mês da consciência negra. A convite do CPTI o grupo Abadá-Capoeira apresentou uma roda de capoeira para a comunidade, a Jaqueline Damázio fez uma roda de conversa sobre conscietização, enquanto o educador do CPTI Leonardo Lopes falou sobre a cultura e a história da capoeira e, ainda, para as crianças, aconteceu uma oficina de bonecas Abayomi.

 

Estrutura

Além de todas as ações, a Fundação FEAC realizou a troca de brinquedos do parquinho e o próximo passo é a cobertura da quadra do Espaço.

 

 

Deixe uma resposta